20.2 C
Guarulhos
sex, 21 jan 2022
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Estreia nacional de Rusalka no Teatro Adamastor destaca grande elenco

- PUBLICIDADE -

Os ingressos são gratuitos e devem ser retirados com antecedência; evento também contará com transmissão pela internet

Um espetáculo feito a muitas mãos, parte de uma temporada vultosa e significativa do ponto de vista da realização de um grande festival de ópera. A estreia nacional da ópera Rusalka, obra do compositor checo Antonín Dvorák que acontece neste domingo (28), às 19h, no Teatro Adamastor, destaca grande elenco de artistas expressivos do cenário de concerto.

Com ingressos gratuitos, que devem ser retirados com antecedência pelo site http://orquestrasdeguarulhos.com/, o espetáculo celebra os 180 anos de Dvorák, com transmissão pelas redes sociais das orquestras no YouTube e no Facebook.

Enredo

Ópera em três atos, op. 114, Rusalka é um conto de fadas romântico da virada do século XIX para o século XX, obra-prima de Dvorák. A história narra a trajetória da sereia Rusalka, interpretada pela soprano Tati Helene, cantora que se destaca como solista em obras sinfônicas no Brasil, no Uruguai e na Itália.

Na trama, Rusalka se apaixona por um príncipe, interpretado pelo tenor Alan Faria, profissional com requinte na medida certa e vasta experiência para oferecer uma performance ímpar.

A paixão de Rusalka é revelada a Vodnik, um gnomo aquático das ninfas interpretado pelo barítono Marcelo Ferreira Silva, artista que acumula diversos prêmios e atuou como solista em várias orquestras cantando repertório sacro, de câmara e sinfônico.

Ao consultar a bruxa Jezibaba, interpretada pela premiada mezzosoprano Ana Lucia Benedetti, Rusalka descobre que se assumir a forma humana perderá a voz e, se for traída, será amaldiçoada para sempre.

O elenco conta ainda com Pablo Maritano, diretor cênico dos espetáculos do 1º Festival de Ópera de Guarulhos e que possui em sua trajetória mais de 50 produções, dentre as quais as estreias ibero-americanas de Die Soldaten, de Bernd Alois Zimmermann, no salão principal do Teatro Colón, a nova versão de La Ciudad Ausente, de Gandini, no Teatro Argentino de La Plata em 2011, e a estreia sul-americana de Hippolyte et Aricie, de Rameau, entre outras.

Por sua vez, o regente e diretor musical Emiliano Patarra destaca-se por seu espírito empreendedor e ousadia, traços que marcam sua carreira. Nos últimos anos esteve envolvido diretamente na criação da Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos e da Orquestra Gru Sinfônica. Atualmente é coordenador da Escola Municipal de Música, que pertence à Fundação Theatro Municipal de São Paulo.

A estreia nacional de Rusalka encerra o 1º Festival de Ópera de Guarulhos, que apresentou três montagens de espetáculo e uma gala lírica, produções inéditas e uma remontagem do espetáculo O Cônsul, de Giancarlo Menotti. De acordo com o maestro Patarra, a realização de um festival de ópera em Guarulhos demonstra a capacidade da cidade em manter em repertório produções de anos anteriores.

Para saber mais sobre os eventos culturais da cidade acesse https://www.guarulhos.sp.gov.br/agendacultural.

Serviço

VEJA TAMBÉM

BOLETIM COVID GUARULHOS

REDES SOCIAIS

30,908FãsCurtir
10,600SeguidoresSeguir
5,157SeguidoresSeguir
2,800InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS NOTÍCIAS