Inscrições para curso gratuito de documentário encerram dia 21 de fevereiro

Foto: Kyle Loftus/Pexels

O curso virtual é uma das atividades que integram o Festival de Cinema Filme Possível, que visa promover o audiovisual em Guarulhos

O objetivo do curso de documentário é oferecer ferramentas para que os alunos contem histórias reais sob um ponto de vista pessoal. É também uma das atividade gratuita que integram a programação do Festival de Cinema Filme Possível, que está com inscrições abertas até o dia 21 de fevereiro.

O evento será online e gratuito, é viabilizado pelo Fundo Municipal de Cultura de Guarulhos (FunCultura) e pela Lei Aldir Blanc, e visa promover o audiovisual na cidade com cursos, filmes e networking.

Para participar os interessados devem acessar o formulário de inscrição. O curso acontece entre os dias 1º e 22 de março, segundas-feiras, das 19h às 21h, com total de quatro aulas com duração de duas horas cada. Além da carga teórica, o curso vai propor exercícios e assessoria para ajudar o aluno a desenvolver seu projeto audiovisual.

O curso será ministrado por Rodrigo Mesquita, cineasta guarulhense formado em cinema pela FAAP-SP. “O curso é uma introdução ao universo do documentário. A gente vive em uma realidade tão absurda que a dramaturgia não está dando conta, por isso, o documentário é importante ferramenta para quem tem interesse em contar suas histórias”, explica o cineasta.

A verdade sob cada ponto de vista

Para Mesquita, a diferença entre o documentário e a reportagem cinematográfica está na manipulação das informações e a fronteira entre a obra ficcional e a documental é muito pequena.

“Conflitos acontecem o tempo todo. É preciso focar no que já aconteceu e contar aquilo sob seu próprio ponto de vista. Por isso, o documentário também exige um roteiro. É preciso estar baseado na história para escrever seu documentário sob o filtro de suas próprias referências”, afirma Mesquita.

Sobre a proximidade do documentário com o jornalismo, o cineasta enfatiza diferenças relacionadas ao tempo de exposição dos fatos. “Diferente da necessidade do jornalismo em trabalhar a informação com foco no furo de reportagem, o documentário exige muita pesquisa, interesse em buscar uma boa história, checar, investigar. Mas, acima de tudo, aprofundar-se e entender o todo antes de produzir e divulgar”, completa.

Para mais informações sobre as demais atividades do festival acesse http://www.filmepossivel.com.br.

Serviço

Curso de Documentário, com Rodrigo Mesquita.

Inscrições: gratuitas e abertas 21 de fevereiro.

Aula: Todas as segundas-feiras entre 1º e 22 de março.

Horário: Das 19h às 22h

Inscrições: através do link http://bit.do/cursodedocumentario