Parque Estadual da Cantareira e Horto Florestal são entregues a iniciativa privada por 30 anos

Foto: Michel Wakin/Guarulhos Online

A empresa que levou o contrato com governo Doria é a mesma que administra o Ibirapuera

O Parque Estaduais da Cantareira e o Horto Florestal (Alberto Löfgren) serão privatizados a partir de 2022. A empresa responsável pela administração será a Costrucap CCPS Engenharia e Comércio S.A, a mesma que em 2019 ganhou a licitação por 35 anos do Parque Ibirapuera.

O Parque Estadual da Cantareira possui quatro núcleos de preservação ambiental, um deles esta dentro de Guarulhos e fica na região do Cabuçu. O local integra a Área de Proteção Ambiental (APA Cabuçu-Tanque Grande) rico em biodiversidade de Mata Atlântica.

No entanto, o governo divulgou que somente os núcleos Pedra Grande, Águas Claras e Engordador serão concedidos. As pesquisas, a conservação das espécies ameaçadas de extinção e as áreas de proteção continuarão sob a responsabilidade do Governo.

O Cantareira e o Horto Florestal que fica na Zona Norte de São Paulo serão comandados pela terceirizada por 30 anos. A cerimônia de abertura dos envelopes foi realizada presencialmente nesta terça-feira (14) na Bolsa de Valores de São Paulo (B3).

A Construcap foi credenciada, porque conforme apresentado, houve somente a proposta da proponente que foi válida entre a concorrência internacional, ao custo de R$ 850 mil a outorga, no entanto, o valor total de investimento pode chegar a R$ 50 milhões.

De acordo com o Governador João Doria (PSDB) que participou do evento ao lado do Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido esta é a 10ª vez que, o governo participa de concessões de bens públicos estaduais à iniciativa privada, só neste ano.

Cobrança de ingresso e exploração do espaço para turismo

A empresa ficará responsável pela revitalização e modernização das estruturas e serviços ao visitante, além de gerenciar e fortalecer a conservação das duas unidades. Segundo o representante da Construcap, Francisco Campos, a empresa vai seguir o contrato respeitando as normas ambientais específicas.

Na avaliação do governador, a nova concessão que integra o programa de desestatização no estado permitirá gerar novos empregos. A empresa responsável poderá explorar a área com venda de produtos em lojas e restaurantes, com publicidade, filmagens etc.

Entretanto, deverão investir em programas de pesquisa junto ao Instituto Florestal que acompanhará a administração de ambos os parques. Doria lembrou que o Cantareira é patrimônio ambiental do estado e do país, mas afirmou que na nova gestão, os parques terão abertura para o segmento turístico.

O impasse está sobre a cobrança de ingresso, hoje o Parque da Cantareira cobra em média R$ 15 para entrada. Mas há possibilidade da cobrança ser suspensa, conforme informou a Costrucap no evento, no entanto a concessionária ainda vai definir a medida.

Já o Horto Florestal não cobra e seguirá sem tarifar visitantes. Em outubro está prevista a concessão de mais três parques à iniciativa privada, Villa Lobos, Cândido Portinari e Água Branca, localizados na Zona Oeste de São Paulo.

*Atualizada às 17h27 de 14/09