Presidente da Proguaru falta a oitiva da CEE na Câmara Municipal e alega motivos de saúde

Foto: Karina Yamada/Câmara Municipal de Guarulhos

Francisco Carone teve o depoimento adiado pela segunda vez; depois dele será a vez do interventor, Ibrahim El Kadi

A reunião da Comissão Especial de Estudos da Proguaru na Câmara Municipal deveria receber nesta terça-feira (17) o presidente da empresa, Francisco Carone. A presença no entanto foi impedida, segundo Carone por orientação médica, ele alegou não se sentir bem e lhe foi recomendado passar por exames.

A oitiva deveria ter acontecido há quinze dias atrás, mas na ocasião, os vereadores da base aliada do governo não compareceram. Apesar da falta à sessão, Carone informou ao presidente da CEE, vereador Edmilson Souza (PSOL) que se dispõe a um novo convite.

Por tratativas da base governista na Câmara, o presidente da Proguaru não pôde ser convocado, ao invés disso foi convidado. Após a terceira tentativa de ouvi-lo marcada para semana que vem, será a vez, na sequência, do interventor e atual Secretário da Fazenda, Ibrahim El Kadi.

Além da ausência de Carone houve também falta da entrega de documentos por parte da Prefeitura que, deveria ter respondido a questionamentos da comissão. A CEE indagou a administração municipal sobre quais as propostas para os funcionários da Proguaru diante do fechamento.

A Prefeitura de Guarulhos deveria ter apontado à Câmara até esta terça-feira (17) quais alternativas aos trabalhadores, caso a empresa seja fechada. E ainda, se há Plano de Demissão Voluntária (PDV) e quais os encaminhamentos a serem feitos, mas não houve retorno.

O vereador Geraldo Celestino (PSC) solicitou a inserção de uma decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP) sobre o balanço da empresa de 2016. Segundo o vice-líder do executivo da Câmara, o objetivo é anexar aos autos, afim de uma possível anotação no relatório final da CEE sobre a Proguaru.

Ainda nesta sessão, o vereador Danilo Gomes (DC) pediu para deixar a Comissão Especial de Estudos e alegou motivos de saúde e familiares. A vaga dele será ocupada por outro vereador do mesmo partido, o que acontecerá somente após votação em plenário.

Outra baixa é no partido do prefeito, o PSD, o vereador Alexandre Dentista deverá substituir Lauri Rocha, afastado em razão de uma cirurgia recente. Entretanto, mesmo com as substituições, os vereadores trocados integram o grupo favorável a extinção.