Sem sede nova, vereadores retomam às sessões presenciais na Câmara do Centro

Foto: Marcela Vasconcelos/Guarulhos Online

A Câmara de Vereadores de Guarulhos retomou nesta terça-feira (02) os trabalhos presenciais, com a primeira sessão de 2021.

A casa legislativa terá a partir deste ano, à frente do mandato, os eleitos em 2020 e que permanecem como vereadores até 2024.

Apesar do imbróglio jurídico envolvendo algumas candidaturas, Márcia Taschetti (PP) tomou posse da cadeira de Fernanda Curti (PT) nesta data.

Assim também, o vereador Alexandre Dentista (PSD) que assumiu o posto de Thiago Surfista ( PSD) já que o vereador da base aliada herdou a Secretaria de Meio Ambiente.

Na ocasião, o Prefeito Gustavo Henric Costa (PSD) discursou na primeira sessão e relembrou a independência dos poderes dentro da cidade.

O chefe do executivo pediu aos vereadores considerar urgente a PPP da educação que prevê contratos com a iniciativa privada para construção de escolas públicas.

Segundo Guti a medida que depende da aprovação da Câmara vai permitir a extinção do terceiro turno municipal, a contratação de professores e a expansão do ensino integral.

Start para o Trabalho

O presidente Miguel Martello (PTB) destacou a importância do distanciamento entre as pessoas no plenário. Mas apesar do uso de máscara, os vereadores não perderam com a pandemia, o hábito de se cumprimentar com abraços e apertos de mão.

Ainda sobre o atual estágio da pandemia o vereador Edmilson Souza (PSOL) cobrou esclarecimentos do critério de vacinação da Covid-19 na cidade que até agora vacinou pouco mais de 12 mil pessoas.

Nesta semana, vieram a tona casos de aplicação das doses em profissionais que possivelmente estão furando a fila de prioridades.

Entretanto, conforme esclareceu o Secretário de Saúde, Dr. José Mário Clemente não houve irregularidade já que conforme o plano nacional de vacinação, as doses são para trabalhadores da saúde como médicos e enfermeiros e também para trabalhadores na saúde, ou seja funcionários do administrativo, segurança etc.

A partir daí, os ânimos se exautaram, quando o secretário de Guti teceu críticas a distribuição das doses da caronanvac em SP. Segundo Clemente, o governador João Doria (PSDB) deixou Guarulhos em desvantagem se comparado com a cidade de Campinas.

Geleia Protetor, apadrinhado de Fran Corrêa, ambos do partido de Doria, não gostou da crítica feita ao governador. O presidente da casa, Martello afirmou por fim, que a Câmara vai enviar um ofício e solicitar a reunião com Doria, em uma tentativa de aproximação com o Palácio dos Bandeirantes para cobrar o que é de direito de Guarulhos.

A cidade precisa de 2,6 milhões de doses para aplicação da vacina. Até agora, só pouco mais de 24 mil imunizantes chegaram ao município.