Servidores da Proguaru realizam ato contra fechamento da empresa nesta quarta-feira (01)

Foto: Michel Wakin/Guarulhos Online

Prefeito Guti decretou a extinção da sociedade de economia mista na última sexta-feira (27), mesmo dia em que a empresa de zeladoria do município completou 42 anos

Os trabalhadores da Proguaru (Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos), organizam um ato em defesa da empresa, em frente à Câmara Municipal, nesta quarta-feira (01), às 13h30. Segundo os funcionários, a ideia é “pressionar os vereadores a assinarem o decreto legislativo que derruba o decreto do prefeito”.

Na última sexta-feira (27), mesmo dia em que a empresa de zeladoria do município completou 42 anos, Guti (PSD) publicou o decreto nº 38316 que prevê um novo passo para dissolução e extinção da Proguaru. 

De acordo com a publicação, as normativas preveem adotar as providências necessárias para a dissolução, liquidação e extinção da empresa, nos moldes da Lei Municipal nº 7.879, aprovada e sancionada em 2020.

A oposição acusa o prefeito de não aguardar o parecer do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sobre a realização do referendo municipal, utilizando-se de uma manobra para prosseguir com o fechamento da Proguaru.

O texto publicado no Diário Oficial prevê ainda que contratos mantidos pela Proguaru podem ser rompidos, além de já estar sendo feito um levantamento dos bens da empresa.

Confira a nota emitida pelos trabalhadores

Diante das últimas ações do Prefeito Gustavo Henrique (Guti PSD), a comissão dos trabalhadores da Proguaru junto de lideranças da cidade de Guarulhos e sindicatos convocam um ato 01/09, às 13:30hs em frente à Câmara Municipal, para pressionar os vereadores a assinarem o decreto legislativo que derruba o decreto do prefeito.

Os proponentes do argumentam que o Prefeito desconsidera a vida dos quase 5mil de trabalhadores que ficaram sem emprego e de autoritarismo por ignoraro chamamento do referendo popular sobre a lei de extinção que atualmente está no TRE prestes a dar um parecer.