Vacinas da Gripe e Covid-19, veja as diferenças em cada campanha

Foto: Fábio Nunes Teixeira/PMG

Os imunizantes Coronavac e H1N1 devem ser tomados pelos grupos prioritários com intervalo de 14 dias entre ambos

O Brasil iniciou na última segunda-feira (12) a campanha nacional de imunização contra a gripe influenza (H1N1). Ao mesmo tempo acontece também a vacinação da Covid-19, e por isso, é importante ficar em alerta para as diferenças entre as duas campanhas.

Em Guarulhos, ambas ocorrem nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), mas a vacinação da Covid-19 tem como foco os idosos, nesta semana com 68 e 67 anos. Já a imunização contra a gripe começou pelos profissionais de saúde, gestantes e crianças.

A inversão dos públicos foi escolhida justamente para evitar que a população se confunda sobre qual imunizante tomar. Além de permitir o intervalo apropriado entre as duas vacinas, assim como auxiliar na organização da campanha pelos profissionais de saúde.

O imunizante Coronavac (Covid-19) tem duas doses e intervalo de 21 a 28 dias entre a primeira e segunda. No caso da vacina AstraZeneca (Covid-19) são 90 dias de pausa entre primeira e segunda doses. Já a vacina da gripe protege com apenas uma dose.

As diferenças começam pela embalagem das vacinas, a da Covid-19 tem o rótulo laranja, já a vacina da gripe possui o rótulo verde. Esse fator deve ser mais um alerta aos profissionais responsáveis por aplicar as vacinas, sobretudo se forem administradas no mesmo ambiente.

De acordo com o pesquisador do Instituto Butantan, Wesley Luzetti Fotoran, a vacina da Covid-19 deve ser integrada ao calendário anual. Ou seja, ela será aprimorada para as novas cepas do vírus e em seguida integrará o calendário vacinal, como acontece com a H1N1.

Caso de troca de frascos no interior de SP

Neste terça-feira (13) em Itirapina, interior de São Paulo, 46 pessoas receberam a vacina da Covid-19 ao invés da dose contra Gripe. Entre os vacinados, estavam 18 adultos (duas gestantes) e 28 crianças, na faixa etária de 01 a 05 anos de idade.

Segundo o Instituto Butantan, essas pessoas não receberão o reforço de segunda dose. Apesar do engano, a vacina não deve gerar efeitos colaterais nas gestantes e crianças, conforme explicou o Infectologista, Marcos Boulos à Rádio CBN nesta manhã (16).

A vacina da Covid-19 é indicada somente para pessoas acima dos 18 anos, já que durante os testes clínicos, não foi submetida à população de menos idade. O imunizante se difere, neste ponto, ao da gripe indicado para bebês, crianças e grávidas.