Companhia Bueiro Aberto apresenta série de filmes inspirados em obras de autores Guarulhenses

Fotos: Divulgação/PMG

A literatura resgata a memória de uma cidade construída pela migração, encontros e desencontros e a força de um povo que, com suas próprias mãos, ergueu uma vida

No próximo dia 20 de março, às 18h, a editora Letras do Subsolo e o coletivo de cinema Companhia Bueiro Aberto apresentam “Guarulhos, Letras de uma Cidade Dormitório”, filmes inspirados em obras literárias de autores guarulhenses. A série conta com quatro documentários e um longa ficção. Ao todo, os episódios têm duração de 80 minutos e ficarão disponíveis no canal da Companhia Bueiro Aberto no YouTube.

A literatura resgata a memória de uma cidade construída pela migração, encontros e desencontros e a força de um povo que, com suas próprias mãos, ergueu uma vida. As cinco obras retratadas na série são: o Oficio do poeta, de Júnior Bezerra; Dos Cortiços à Luz, de Renato Queiroz; Ilusão do Parafuso, de Daniel Neves; Poemas de Amor e Luta, de Thiago Loreto e Histórias do Córrego, de Daniel Neves.

A Companhia Bueiro Aberto possui trabalho de resgate da memória da cidade de Guarulhos, sobretudo nos bairros periféricos, buscando um cinema popular e poético. O grupo vem amadurecendo cada vez mais a pesquisa e a qualidade técnica de suas obras.

A narrativa de Guarulhos, Letras de uma Cidade Dormitório parte do estigma de que, mesmo sendo uma cidade secular, com quase 500 anos de história, mais de um milhão de habitantes e ampla diversidade de tradições, Guarulhos não é mais que um dormitório, o lugar onde as pessoas vão descansar após a labuta na “cidade grande”, São Paulo.

Memória e riqueza cultural

Para o diretor Daniel Neves, todos nós somos formados de histórias, lembranças que constroem nossa luta e identidade. “Essa série busca na vida os personagens retratados nos livros. Obviamente é uma metáfora, pois as obras são ficcionais, porém encontram sua confirmação no mundo real. Assim, acabamos por descobrir novas histórias que provam que Guarulhos não é apenas uma cidade dormitório, mas um município com uma grande memória e riqueza cultural”, enfatiza o jovem cineasta.

Na elaboração dos documentários e no filme de ficção os produtores se valeram da autonomia que a linguagem do cinema tem em relação à literatura. Dessa forma, foi possível trazer para as produções histórias de novos personagens, até então anônimos, cujas trajetórias se integram às narrativas, como Dona Ana, moradora do bairro Cabuçu, Dona Erô, migrante nordestina, e Dona Irene, filha de imigrantes espanhóis.

Para Renato Queiroz, produtor da série, o processo de produção dos filmes proporcionou encontros muito interessantes. “Conhecer pessoas, suas trajetórias, suas jornadas, é também conhecer o chão em que pisamos e entender que somos produto de um processo histórico que se resume às diversas histórias que escutamos de nossos ancestrais”.

Guarulhos, Letras de uma Cidade Dormitório é um projeto realizado por meio do Fundo Municipal de Cultura de Guarulhos, Funcultura, com recursos federais da Lei Aldir Blanc.

Programação e datas de lançamento

  • O Ofício do Poeta – 20 de março
  • Dos Cortiços à Luz – 3 de abril
  • Ilusão do Parafuso – 17 de abril
  • Poemas de Amor e Luta – 1º de maio
  • Histórias do Córrego – 15 de maio

Mais informações podem ser encontradas através da fanpage da Companhia Bueiro Aberto no Facebook.

Ficha técnica

Roteiro e direção: Daniel Neves

Produção: Renato Queiroz

Direção de fotografia: Janaina Reis

Som direto: Janaina Reis

Montagem: Daniel Neves

Trilha: Renato Queiroz, Diogo Fonseca