Saiba como ensinar sobre diversidade para crianças de maneira simples e educativa


É importante libertar nossas crianças da bolha em que vivemos, nada melhor do que iniciar o processo de forma simples e descontraídas


Ensinar desde crianças a importância do respeito às diversidades é um ato necessário não só para a sociedade como formação de caráter e crescimento individual. Para isso, contamos com a educação e o incentivo dos mais velhos para que apresentem as diferentes etnias, culturas e particularidades de cada ser, tirando-as das bolhas em que acostumamos viver, formando pessoas conscientes e tolerantes.

Não é fácil saber como ensinar tão cedo sobre assuntos de tamanha importância mas, com sorte, hoje em dia existem formas simples de adentrar assuntos importantes no cotidiano de uma criança, por exemplo de formas já presentes no dia a dia infantil desde o nascimento, como através de desenhos ou literatura infantis.

Para ajudar nessa caminhada, separamos alguns filmes, desenhos e livros infantis que lidam com a diversidade capazes de promover a igualdade desde cedo. 

Zootopia

Contada por animais antropomorfizados, ou seja, que são como seres humanos, a história é sobre uma coelha policial que sonha em ser uma detetive profissional. Ao passar na academia policial de Zootopia, Judy Hops se torna a primeira coelha policial, mas é encarregada de ser apenas uma agente de trânsito.

O filme aborda questões necessárias de forma suave. A metáfora da coelha inteligente que é menosprezada por seus colegas representa a discriminação, abordando temas como descriminação social, racial incluindo questões de gênero – A protagonista, que além de não ser uma presa e sim considerada predador, vem de uma família humilde e é fêmea.-

Que monstro te mordeu

Desenho nacional, que não é para crianças tão pequenas já que lida com assuntos mais reflexivos. Na história, cada vez que uma criança humana desenha um monstro ele surge no Monstruoso Mundo dos Monstros.  

Conta a história de Lali, uma menina monstro, que é obrigada a descobrir sobre seus sentimentos já que em cada episódio uma criança desenha um monstro novo de acordo com sua imaginação. Podendo ser o monstro do ciúmes, da fofoca, da preguiça, entre outros  sempre ligados a sentimentos e questões humanas. Ao final do capítulo, o aprendizado sobre o que o monstro trouxe ao Mundo é explicado pelo Dr. Z que, em seu laboratório, identifica e classifica a criatura.

Lilo e Stitch:

O longa conta a história de uma garotinha havaiana que para não se sentir tão solitária compra um ‘cachorrinho’ e acaba adotando um alienígena chamado Stitch.

A família de Lilo é formada por ela e sua irmã mais velha, que para ela é ‘pequena e incompleta… mas é boa’. De maneira muito clara o filme mostra a importância de um ambiente familiar com amor e união, seja ele da composição que for.

A animação aborda também temas como bullying e aceitação. Lilo era constantemente rejeitada pelas amigas por ser considerada “estranha” e “diferente”.

Float

Curta-metragem feito por um diretor que possui um filho autista. Será lançado pela Pixar, em 2020.

A animação possui 7 minutos e conta a história de um garoto com poder de flutuar. Pela desaprovação da vizinhança e das pessoas ao redor por essa “diferença”, com uma tentativa de protegê-lo, o pai opta por se isolar e mantê-lo em casa, visando mostrar o cotidiano de famílias que lidam com autismo ou outras complicações de saúde. 

Amoras

Livro infantil escrito pelo cantor Emicida. A obra fala sobre a representatividade negra, através de rimas e ilustrações. Cita a doçura das amoras mais escuras, fazendo referência a cor da pele e nos faz ver coisas com olhar de criança, livre e sem preconceito.

Amora conta a história de um pai que está fazendo um passeio com a filha e aborda questões importantes de como se reconhecer como uma pessoa negra. O livro explica delicadamente sobre orixás, zumbi de palmares e como somos todos lindos sem precisar focar nos estereótipos da sociedade.

Conversas de vagalume

Este livro fala sobre a diferença social. Peu e Pedro, duas crianças com realidades opostas, mas apesar das dificuldades que ambos possuem, cada um em sua família, a obra mostra as possibilidades de um novo horizonte e maneiras de diminuir as diferenças e a distância social.

FLICS

Um livro de Ziraldo, criador do ‘Menino Maluquinho’, editado em 1969, que conta a história de uma cor “diferente” que não consegue se encaixar nas bandeiras, no arco-íris e em lugar nenhum. Durante a história, Flics se conforma que “Não tinha a força do vermelho, a imensidão do amarelo, nem a paz do azul” mas entende que todas as pessoas, ainda que diferentes, possuem seu lugar.

Rodrigo enxerga tudo

Rodrigo, que é deficiente visual desde bebê, é transferido para uma nova escola onde faz novos amigos que pouco a pouco vão percebendo que mesmo não enxergando como elas, também consegue ver as coisas do mundo, mas de forma diferente. 

Como esses, há inúmeras opções de obras que auxiliam no ensinamento de uma criança para que cresçam entendendo e lidando com as diferenças, podendo transformar o futuro em um lugar melhor para os que estão chegando agora.