Bolsonaro deve indicar Ministro “terrivelmente evangélico” ao STF

Foto: Andressa Anholete/Getty Images

André Mendonça, atual advogado Geral da União (AGU) é o segundo nome apresentado pelo Presidente à Suprema Corte

O advogado-geral da União, André Mendonça deve ser o indicado pelo Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à vaga de Ministro no Supremo Tribunal Federal (STF). A informação da nomeação foi confirmada nesta terça-feira (06) por Bolsonaro.

A próxima cadeira no STF será aberta já na próxima semana, quando o Ministro Marco Aurélio Mello irá se aposentar. Bolsonaro já indicou um ministro ao STF anteriormente, Kassio Nunes Marques foi no nome escolhido à época.

André Mendonça está na Advocacia Geral da União (AGU) e pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Natural de Santos (SP) aos 48 anos é servidor de carreira da AGU desde 2000 e já foi assessor especial da Controladoria-Geral da União (CGU).

Mendonça é cotado para vaga desde meados de 2019, quando Jair Bolsonaro participou de um culto com a bancada evangélica na Câmara dos Deputados. Na ocasião, o presidente disse que levaria ao Supremo um nome “terrivelmente evangélico”.

A nomeação, no entanto ocorrerá após sabatina no senado que deverá ser marcada após recesso parlamentar. O STF é composto de 11 ministros, mas para assumir o cargo na alta corte é necessário aprovação da maioria do senado, pelo menos 41 votos dos 81 senadores.