Alto Tietê cobra do Estado verba para enfrentamento da Covid-19

Foto: Reprodução

Sete cidades do Alto Tietê estão em atenção em decorrência da alta nas internações hospitalares e região quer apoio estadual para ampliação de testagem e leitos exclusivos

No Estado, 62 cidades estão em atenção em decorrência da alta nas internações hospitalares e na ocupação dos leitos de UTI. Dessas, sete delas pertencem ao Alto Tietê – Arujá, Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá e Suzano.

Os prefeitos Guti, de Guarulhos, e Rodrigo Ashiuchi, de Suzano, cobraram a ajuda financeira do Estado para que os municípios possam ampliar a capacidade de leitos nestas cidades. Já que os hospitais de campanha já foram desativados e há necessidade de ampliar os leitos.

No Alto Tietê, a taxa de ocupação nos leitos de UTI está em 65% e, nos privados, em 75%. Além da ampliação de leitos, os prefeitos também reivindicaram apoio de testes, já esta é uma das recomendações do Estado para os municípios em estado de atenção.

Na oportunidade, o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, reforçou que haverá apoio às cidades, principalmente no que diz respeito aos insumos e materiais.

Coronavac

Durante a abertura do encontro virtual, o governador João Doria (PSDB) apontou a reta final para a vacina Coronavac ser aprovada e imunizar a população do Estado de São Paulo.

“Neste momento, técnicos da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) estão em Pequim, na China, analisando os protocolos da vacina, que está sendo desenvolvida entre a Sinovac Life Science e o Instituto Butantan”, disse Doria.

O governador afirmou ainda que São Paulo, concluiu a 3ª etapa do estudo clínico com 13,5 mil voluntários e disse estar confiantes com os resultados. Apesar disso, o tucano não mencionou se as cidades em alerta terão preferência na fatia de doses durante a distribuição.