Butantan entrega mais 1,1 milhão de doses da vacina Coronavac ao Ministério da Saúde

Foto: Reprodução

O lote é referente ao segundo contrato firmado com o Governo Federal; por falta de insumo, novas produções estão suspensas; João Doria responsabiliza Bolsonaro

O Instituto Butantan entregou nesta sexta-feira (14) mais 1,1 milhão de doses da vacina Coronavac ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). Com isso, o Butantan chega à marca de 47,2 milhões de doses disponibilizadas ao Ministério da Saúde desde o início deste ano.

O quantitativo entregue já contempla o início do segundo contrato firmado com o Ministério da Saúde para mais 54 milhões de vacinas.

O Instituto agora aguarda autorização do governo chinês para a liberação de mais matéria-prima necessária para a produção da vacina. Assim que um novo lote de insumos chegar ao país será possível retomar a produção e efetuar novas entregas do imunizante ao governo federal.

De acordo com o governador do Estado de São Paulo João Doria (PSDB), questões referentes à relação diplomática Brasil x China podem interferir diretamente no cronograma de liberação de novos lotes de insumos.

Brasil X China

Na quarta-feira (05), o presidente Jair Bolsonaro insinuou que o novo coronavírus pode ter nascido “em laboratório”, sem mencionar a China. Logo após, falou em “guerra química, bacteriológica”.

“É um vírus novo, ninguém sabe se nasceu em laboratório ou nasceu por algum ser humano ingerir um animal inadequado. Mas está aí. Os militares sabem o que é guerra química, bacteriológica e radiológica. Será que não estamos enfrentando uma nova guerra? Qual o país que mais cresceu o seu PIB? Não vou dizer para vocês”, disse o Bolsonaro.

Apesar disso, de acordo com o Butantan, não há entraves relativos à disponibilização de IFA ao Instituto por parte da biofarmacêutica Sinovac.

Além das novas doses da vacina contra a Covid-19, serão entregues em maio mais 30 milhões de doses da vacina contra a gripe ao Ministério da Saúde, para distribuição em todo o país.