Doses da Sputnik V envazadas em Guarulhos serão exportadas

Foto: Vladimir Gerdo/TASS/ Reuters/Direitos reservados

O destino final dos imunizantes ficará a critério dos russos e do Instituto Gamaleya

A União Química exporta para a Rússia neste final de semana lotes da Sputnik V produzida no Brasil e envasada na fábrica da farmacêutica em Guarulhos. O destino final dos imunizantes ficará a critério do fundo russo e do Instituto Gamaleya.

Em março, a Anvisa, aprovou o processo de certificação da planta fabril da União Química em Guarulhos. A Inovat Indústria Farmacêutica será responsável pelas operações de formulação, esterilização e envase da vacina (processo asséptico).

O Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) deve ser fabricado nas instalações da Bthek, também da União Química, mas em Brasília. O laboratório aguarda aprovação da Anvisa para iniciar o fornecimento ao Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde.

A vacina Sputinik V, obteve a autorização de uso em mais de 65 Países e tem eficácia comprovada de 91,6% e ausência de reações adversas relevantes. A Sputnik V é considerada um dos mais seguros e eficazes imunizantes contra a Covid-19 em uso no mundo.