Mulher frauda vacinação e toma 3ª dose de vacina contra Covid-19 em Guarulhos

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Jussara Sonner afirmou que estava incomodada por ter recebido Coronavac e buscou dose da Jassen; Prefeitura envia caso ao Ministério Público; especialista aponta que reforço com terceira dose ainda não possui comprovação científica

O caso da veterinária Jussara Sonner foi denunciado ao Ministério Público, de acordo com a Prefeitura de Guarulhos. Vacinada na cidade com as duas doses da Coronavac no início do ano, ela decidiu burlar o sistema e tomou a dose única da Janssen, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Uirapuru, nessa quarta-feira (30).

Na redes sociais, a veterinária postou uma foto do cartão de vacinação dizendo que “nenhuma vacina é totalmente segura” e que estava “bastante incomodada” por ter recebido a “vachina”, em referência à Coronavac. Ela afirma ainda que agora “se sente mais protegida” e “liberada para viajar”.

Especialistas alertam que a necessidade de uma terceira dose para reforçar a imunização contra Covid-19 ainda é alvo de pesquisa e não possui embasamento científico. Renato Kfouri, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIM), ressalta que essa ideia pode gerar desconfiança das pessoas na eficácia das vacinas e fazer com que procurem o reforço de forma irregular.

Questionada sobre a verificação de documentos na UBS, Jussara Sonner respondeu que procurou uma unidade “onde não havia computadores para verificação online”. Conforme a veterinária, o registro foi realizado em uma ficha de papel. “Quando cair no sistema, será tarde demais”, afirmou.

O prefeito de Guarulhos, Gustavo Henric Costas (PSD) disse que determinou que a Secretaria de Justiça denuncie Jussara ao Ministério Público “para que cumpra o rigor da Lei”. “Este é um comportamento inaceitável, criminoso e de má fé com a sociedade, pois tira a vez de alguém se vacinar”, comentou o prefeito.

“Além disso, se colocou em risco, pois não há como saber se a dose excessiva é segura. A Prefeitura dispõe de muitos esforços para conseguir vacinar com a quantidade de doses que recebe, como é seu dever. Nós contamos com a boa fé das pessoas, principalmente em uma pandemia”, complementou.