Queiroga fará estudo sobre uso de máscara e diz não ser “censor” de Bolsonaro

Foto: Andressa Anholete/Getty Images

Declaração ocorreu após o presidente defender a não obrigatoriedade do uso do equipamento de proteção contra o coronavírus

Em evento na capital paulista, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga afirmou que realizará um estudo sobre o uso de máscara no país. Na quinta-feira (10), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que um “parecer” para desobrigar o equipamento de proteção em pessoas vacinadas ou que “já foram contaminadas” seria finalizado.

Ainda nessa quinta, as reações à iniciativa de Bolsonaro foram imediatas e partiram de médicos especialistas no assunto, principalmente os infectologistas. Eles asseguram que, ao contrário do que deseja o presidente, o uso das máscaras é fundamental para não contrair o vírus corona.

Marcelo Queiroga esteve na cidade de São Paulo para inauguração de novos leitos de UTI em parceria com a Prefeitura de São Paulo. Na cerimônia, ele comentou sobre o estudo e alegou que não é “censor” das falas de Bolsonaro.

“O nosso presidente da república já deixou claro ontem, quando citou para que fizesse os estudos, o presidente tem acompanhado o ritmo da velocidade da vacinação do Brasil, também de países que alcançaram uma cobertura vacinal, onde assistimos à flexibilização do uso de máscara. Vai ser o nosso caso”, afirmou.

*Com informações do G1 e do portal Brasil 61