SP: Comitê da Covid-19 divulga carta em que reforça medidas de contenção do vírus durante Réveillon

Foto: Ricardo Wolffenbuttel

O Centro de Contingência do Coronavírus do Estado de São Paulo divulgou nesta terça-feira (29) uma carta aberta à população que vive no estado. Denominada de “Carta pela Vida” o documento demostra diretrizes de como combater a propagação do coronavírus durante a passagem de ano.

A equipe formada por 20 especialistas, ganhou notoriedade durante o enfrentamento da pandemia em SP. Diariamente, o comitê acompanha o cenário epidemiológico e junto ao Governo de João Doria (PSDB) determina as ações de combate.

Os números de casos, internações e óbitos por Covid-19 no mês de dezembro apontam um crescimento da pandemia em todas as regiões do Estado. Segundo os boletins da Secretaria de Saúde, os casos aumentaram 6 vezes mais em relação ao primeiro trimestre da pandemia.

A transmissão da doença retornou com força, apesar das autoridades não assumirem a responsabilidade, o período eleitoral favoreceu a propagação do vírus. Já que durante as carreatas e campanha nas ruas, as aglomerações foram difíceis de serem contidas.

O número de mortes é 60% superior ao total de vítimas fatais entre março e maio, no período pós eleições, entre novembro e dezembro. Como tentativa de conter a propagação, o governo colocou em fase vermelha, todas as regiões entre os dias 25, 26 e 27 e nos dias 1, 2 e 3.

Com essa medida, apenas os serviços essenciais funcionarão. O Centro de Contingência e a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo reforçam a importância da manutenção das medidas de prevenção, como:

  • Uso de máscaras;
  • Respeito ao distanciamento social;
  • Lavar as mãos com água e sabão;
  • Uso de álcool gel;
  • Evitar aglomerações.

Segundo os especialistas em saúde tem alertado, boa parte das pessoas que transmitem o coronavírus são assintomáticas, por isso, festas e encontros sociais devem ser evitados. As chances de disseminação da doença se elevam nesses ambientes.

“A situação atual exige que redobremos os esforços em favor do bem coletivo. A vacina está próxima, mas enquanto ela não chega a única forma de prevenção depende de cada um de nós. Mais do que nunca é preciso do envolvimento e solidariedade de todos”, finaliza a carta.