SP convoca população para reta final da vacinação contra a gripe

Foto: Erasmo Salomao/Ministério da Saúde

Cobertura vacinal segue abaixo de 62% meta é imunizar 90% do público-alvo, confira quem pode receber as doses

O Estado de São Paulo convoca toda a população para comparecer aos postos de vacinação na reta final da campanha contra a gripe. O prazo final esta marcado para 09 de julho, mas ainda têm baixas coberturas. Até o momento, os percentuais de todos os públicos ainda estão abaixo de 62% com exceção dos indígenas, totalmente vacinados. 

Esta terceira e última etapa da campanha, que começou no dia 09 de junho, está disponível para:

  • portadores de comorbidades
  • pessoas com deficiência
  • caminhoneiros
  • trabalhadores de transporte coletivo rodoviário
  • portuários
  • profissionais das forças de segurança e salvamento
  • forças armadas
  • funcionários do sistema prisional
  • população privada de liberdade
  • adolescentes e jovens sob medida socioeducativa

A 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (gripe) tem doses disponibilizadas no Ambulatório da Criança (Centro) e em 66 Unidades Básicas de Saúde (UBS), das 08h às 16h, com exceção das UBS Paulista, Dona Luíza e Alvorada.

Visando reduzir aglomerações para reforçar a prevenção à Covid-19, o cronograma da campanha foi dividido em três etapas e, mesmo entre os grupos inseridos anteriormente e que ainda podem comparecer aos postos, ainda há baixa adesão. 

A primeira etapa começou em 12 de abril, atendeu crianças, gestantes, profissionais da saúde, puérperas e indígenas. Já na segunda etapa, a partir de 11 de maio atendeu a idosos e professores, mas estes públicos ainda podem tomar a vacina em uma UBS.

A vacina da gripe é produzida pelo Instituto Butantan que disponibiliza ao Brasil 80 milhões de doses da para a campanha nacional todos os anos. O imunizante deste ano é constituído por três cepas de Influenza: A/Victoria/2570/2018 (H1N1)pdm09; A/Hong Kong/2671/2019 (H3N2); e B/Washington/02/2019 (linhagem B/Victoria).

Em 2020, o Estado de São Paulo registrou 809 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) atribuíveis ao vírus Influenza e 119 óbitos.