Vaquejada no Continental II é impedida por ação da GCM

Foto: Reprodução

A prática é considerada ilegal e é proibida no país por decisão do STF

Uma vaquejada que iria acontecer nesta segunda-feira (31) foi cancelada depois da intervenção de agentes da Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos. Após denúncia anônima, os guardas foram até a rua Sargento Gonçalo Joaquim de Oliveira onde estavam 20 bois que iriam participar da atividade ilegal.

Por meio do diálogo, os guardas conseguiram cancelar a vaquejada. Eles conversaram com o senhor JHC, que se disse empregado de uma pessoa conhecida como Cowboy, supostamente responsável pela atividade e proprietário dos animais. Ele teria arrendado a área para a prática da vaquejada, mas não se encontrava no local.

Após a diligência dos GCMs, JHC foi avisado de que o evento deveria ser cancelado e o mesmo se comprometeu a avisar o responsável pelo evento e garantiu que não iria mais ocorrer a vaquejada.

Vaquejada

Trata-se de uma atividade que acontece predominantemente na região Nordeste, mas que ocorre também no Sudeste, no Rio de Janeiro e em Minas Gerais. Ela consiste em dois vaqueiros montados a cavalo que têm de derrubar um boi, puxando-o pelo rabo, entre duas faixas de cal do parque de vaquejada.

A ação foi proibida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em julgamento que aconteceu em outubro de 2016. Sua prática foi reeditada pelo presidente Jair Bolsonaro, através de medida provisória, e novamente proibida em janeiro de 2021 por decisão do STF.