Após assembleia, funcionários da Proguaru decidem por greve

Foto: Divulgação/Stap

A greve é motivada pela extinção da empresa e a demissão de 4,6 mil servidores

Uma assembleia realizada no começo da noite desta quinta-feira (25), em frente ao Paço Municipal, decretou greve na Proguaru a partir do dia 15 de março, motivada pela extinção da empresa e a demissão de 4,6 mil servidores.

A indicação do dia 15 se deu, pois é a data que a Prefeitura marcou para o início das aulas. Muitos Servidores da Proguaru atuam diretamente, nas cerca de 150 escolas municipais, além de UBS e em toda a zeladoria da cidade.

O presidente do Sindicato dos Servidores Municipais (Stap), Pedro Zanotti Filho, comunicou que os funcionários da empresa irão batalhar até o último momento, “Vamos lutar até o fim pra salvar a Proguaru e os empregos. Não vamos deixar o prefeito passar o rolo compressor. Peço o máximo de união e que todos fiquem em contato com o Sindicato”. 

Dirigentes de diversas categorias participaram e se somaram à nossa luta, que também conta com apoio de vereadores. O advogado Marcelo de Campos Mendes Pereira explicou o andamento das ações movidas pelo Sindicato. “O Stap ingressou  com três processos diferentes e mais duas denúncias no Ministério Público do Trabalho”, disse.

O estado de greve irá até o dia 15, quando, ocorrerá uma nova assembleia, a fim de definir os próximos passos a serem tomados pelo movimento.