Deputados aprovam lei que proíbe o uso de cerol no Estado de SP


Foi aprovado nesta quarta-feira (9) o projeto de lei que proíbe o uso do cerol em linhas de pipas. A conhecida mistura entre cola e vidro, passa a ser proibida no Estado.

De autoria do deputado Coronel Telhada (PP), a proposta proíbe o cerol como também qualquer outro material cortante que possa ser aplicado nas linhas. A proibição abrange o uso, a posse, a fabricação e a comercialização da mistura cortante, também conhecido como linha chilena.

Caso a lei seja descumprida, a pessoa responsabilizada deverá pagar uma multa equivalente a 50 UFESPs, que na cotação atual é de aproximadamente R$ 1,3 mil. A medida substitui a Lei 10.017/1998, que segundo o autor da proposta, Coronel Telhada, se tornou obsoleta em razão do tempo. “O cerol já está proibido por lei, mas também temos a linha chilena, a linha tailandesa. O projeto é bem mais específico para extirpar este problema em São Paulo. Pessoas tem sofrido acidentes graves, estamos falando em salvar vidas”, declarou.

“É uma medida bastante necessária. As crianças ainda usam linhas com cerol para brincar e se cortam, se machucam. Este produto é um atentado à vida. É necessária a proibição da comercialização de um produto que serve para colocar a vida das pessoas em risco”, concluiu a deputada Mônica da Bancada Ativista (PSOL) .

 

 

 

 

*Com informações da Alesp
Foto: Divulgação