Governador assina decreto que prevê igrejas como atividade essencial

Foto: Marcela Vasconcelos/Guarulhos Online

Nível de ocupação no local deve ser de 30%, com obrigatoriedade do uso de máscaras e distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas

O Governo de São Paulo disponibilizou protocolos sanitários específicos para o funcionamento de igrejas e templos religiosos em todo o Estado. Os protocolos sanitários têm como objetivo auxiliar os estabelecimentos a reduzir o risco de contágio da Covid-19.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (01) em coletiva de imprensa pelo Governador João Doria (PSDB) e a publicação está no Diário Oficial desta terça-feira (02). A decisão, porém, acontece no momento em que o próprio governador reconheceu que o estado está na pior fase da pandemia desde 26 de fevereiro de 2020.

O documento foi elaborado em parceria com representantes dos setores e validado pela Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo. O texto afirma que “a fé exerce papel fundamental como fator de equilíbrio psicoemocional à população”.

Veja algumas orientações que devem ser seguidas:

  • Nível de ocupação máxima no local deve ser de 30%;
  • Obrigatoriedade de medir temperatura antes do ingresso no local;
  • Fornecimento de álcool em gel em vários pontos;
  • Obrigatoriedade de uso de máscara durante todo o período da cerimônia;
  • Distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas dentro do local;
  • Todas as pessoas devem estar sentadas;
  • Horários devem ser espaçados para evitar aglomeração de entrada e saída;
  • Evitar realizar reuniões ao final da tarde e ao início da noite, para que as pessoas não cheguem direto do trabalho, sem estarem devidamente higienizadas;
  • Assegurar a ventilação adequada do local de realização da reunião;
  • Manter todas as portas e janelas abertas a todo tempo;
  • Sempre que possível, eliminar rituais envolvendo toques e não compartilhar objetos;
  • Suspender os coros temporariamente devido ao potencial de contaminação desta atividade;

Veja mais orientações aqui: