SP começa vacinar idosos de 72 a 74 anos a partir de 22 de março

Foto: Reuters/Amit Dave/direitos reservados

Mais de 3,5 milhões de doses já foram aplicadas no Estado e 4 milhões de pessoas se cadastraram no Vacina Já

O Governo Estadual anunciou nesta quarta-feira (10), a ampliação da vacinação contra Covid-19 para idosos com idade entre 72 e 74 anos a partir de 22 de março. São mais de 730 mil pessoas que poderão receber a primeira dose ainda neste mês.

A inclusão desta faixa etária será possível após a chegada de mais doses da vacina do Butantan, nos próximos dias. Com o avanço da campanha para o grupo a partir de 72 anos, serão 1,140 milhão de pessoas que poderão ser imunizadas ainda no mês de março.

Em 03 de março, o Estado iniciou a vacinação dos idosos entre 77 a 79 anos, contemplando outros 720 mil idosos. Toda a campanha ocorre com uma grande operação logística montada para a distribuição das vacinas do Butantan e da Fiocruz.

Semanalmente, caminhões saem para todas as regiões de SP, para que os municípios retirem suas grades nos GVE (Grupo de Vigilância Epidemiológica) de referência. Apesar do anuncio, ainda não há ainda, cronograma para aplicação dessas doses, neste público, em Guarulhos.

O Estado de São Paulo já vacinou 3,5 milhões de doses aplicadas, a maior do Brasil. Desse total, mais de 2,5 milhões foram primeira dose e 933 mil já receberam as duas doses, ou seja, esquema vacinal completo.

O total de aplicações em SP é superior à soma de todos os Estados de Nordeste e Sul do país, conforme dados do Ministério da Saúde. O Governo divulga as estatísticas da campanha de por meio do Vacinômetro aponta, em tempo real, quantas pessoas já receberam as doses.

Além disso, a ferramenta também disponibiliza o quantitativo de doses enviadas aos municípios. O Estado pede ainda, que as pessoas façam cadastro por meio do portal vacina já, mas a reportagem do GO apurou que o sistema ainda é pouco efetivo na hora da imunização.

A ferramenta economiza aproximadamente 90% segundo a secretária de estado a saúde. Trata-se de um formulário eletrônico que leva cerca de um minuto para ser preenchido. Já nos postos de vacinação, em média, a coleta de informações leva cerca de dez minutos.

O acesso pode ser feito pelos familiares dos idosos ou qualquer pessoa que integra os públicos previstos na campanha. A ferramenta ajuda a agilizar o atendimento e a evitar aglomerações. Não é um agendamento e o uso não é obrigatório, mas reduz o tempo e a dinâmica dos atendimentos.