Guarulhos sem máscara avança a passos largos rumo à fase verde do Plano SP

Foto: Marcela Vasconcelos (GO)

A pandemia não chegou ao fim, e em Guarulhos as ruas estão cada vez mais lotadas de dia e de noite. Desde 14 de junho a taxa de isolamento social está abaixo de 50%, o último sábado (05) teve um dos registros mais baixos no ranking, com apenas 36% de taxa.

Também na semana passada, Guarulhos fechou o Hospital de Campanha e agora os atendimentos para pacientes com sintomas do coronavírus, graves ou não, serão feitos nos hospitais da cidade que normalmente já tem alta demanda.

Depois de mais de 170 dias com transmissões ao vivo nas redes sociais, para falar das ações de combate ao coronavírus, o Prefeito Gustavo Henric Costa (PSD) informou no último sábado (05) que deixará de fazer lives todos os dias da semana.

Agora, as lives serão feitas somente às terças e quintas-feiras, apesar disso os números continuarão a ser divulgados diariamente. A cada dia, os boletins recebem um acréscimo de contaminações e mortes em decorrência da Covid-19.

Apesar disso, a taxa de cura da doença está em 92% e o número de internações registra quedas consecutivas nas UTIs e enfermarias e há mais de duas semanas fica abaixo de 55%. Mas, as recomendações de cuidados diante de aglomerações continuam a valer.

Em meio a esse cenário, a flexibilização econômica avança a passos largos para a fase verde do Plano São Paulo, que contemplará ainda menos restrições na reabertura do comércio. Diante desta realidade, o que mais preocupa as autoridades sanitárias é a sensação de ‘cansaço’.

Ainda sem data para acontecer, a região leste da Grande São Paulo, onde está Guarulhos e as demais cidades do Alto Tietê reúnem juntas índices que dão margem para a progressão de fase. Dos sete indicadores que norteiam as classificações, a região tem seis deles.

Muitas pessoas tem deixado de tomar medidas que são obrigatórias, como uso de máscara, assepsia e distanciamento. A percepção que se tem das ruas, é de que já estamos livres do coronavírus ou que não aprendemos nada em todos esses meses.